LOCKDOWN EM SÃO PAULO - ATENÇÃO CASAS DE AXÉ DE TODO BRASIL E RELIGIOSOS

A determinação e restrição de circulação na cidade de São Paulo anunciada pelo governador, nesta quarta-feira, 24/02 passa a valer à partir da próxima sextafeira, 26/02 e vai endurecer a fiscalização de movimentações proibidas pelas ruas do estado entre 23:00h e 5:00h até o dia 14 de março.

O povo do axé que tem por tradição desenvolver suas atividades, com início às 22:00h, principalmente as casas de candomblé, deverão rever seus calendários a fim de estar de acordo com a lei.

A aplicação de multas, antes restritas apenas aqueles que não usavam máscaras em locais públicos, agora passa a valer para todos os que estão promovendo ou fazendo parte de aglomerações nas ruas dentro e fora dos locais de durante a madrugada.

Assim, como é de conhecimento, não tenham dúvidas que os locais conhecidos por realizar suas atividades religiosas, seja residência ou barracão, serão foco desta fiscalização. Neste período a força-tarefa de fiscalização contará com as vigilâncias sanitárias dos municípios e do estado, equipes da polícia militar e Procon.

Lembre-se, ainda que você seja religioso credenciado e legalmente registrado em uma associação seu espaço é considerado pessoal e particular, assim sendo, sua atividade será considerada clandestina, mesmo com CNPJ e licença de funcionamento, está proibido.

Todas as ocorrências que forem registradas nas residências ou outros locais, as multas aplicadas podem e serão altíssimas.

Estamos vivendo este pico pela falta de responsabilidade de muitos, que desrespeitando as orientações e promovendo atividades com naturalidade. Alguns inclusive dizem que orixá protege, isto ou aquilo é frescura.

A tal frescura já matou mais de 250 mil pessoas e estamos no auge desta pandemia que começou a um 1 ano exatamente e vai se estender por no mínimo mais 6 a 8 meses, caso cada um faça sua parte.

Outro ponto importante a registrar é a necessidade da vacina. Todos devem ser vacinados, e ainda assim os cuidados devem seguir até que tenhamos registro de normalidade. O simples fato de se vacinar não imuniza ninguém em primeiro momento.

 

A vacina necessita de tempo para fazer efeito e de tempo maior ainda para imunizar o coletivo. Se não houver responsabilidade, compromisso e seriedade com estes cuidados, quem mais sofre é a periferia, o pobre e trabalhador, pela falta de recursos e dificuldade em manter-se fechado e longe de aglomeração.

 

Quando acabar ‘Lockdown’ a vida segue, porém com todo cuidado, usando máscaras, até mesmo nos atendimentos e conversas, seja interno ou externo. O uso do álcool em gel não pode ser desprezado e descartado em momento algum, mesmo nos atendimentos individuais e na rotina diária.

 

Se todos fizerem sua parte, vamos superar estas dificuldades e voltarmos ao normal, tão desejado por todos. Sabemos que mais de 300 mil pessoas no Brasil não voltarão a ver esta normalidade na rotina.

Muitos foram irresponsáveis e outros vítimas da irresponsabilidade de governantes que usam deste momento para fazer politicagem, jogando com a vida do povo. Infelizmente esta é a realidade, mas cabe a cada um de nós fazermos o que deve ser feito, deixando de lado o oportunismo, a fé cega, a visão política ou grupelhos radicais que querem impor sua visão acima dos fatos.

 

Vamos acreditar, ter fé , esperança e determinação, sem deixar de fazer nossa parte, pois Deus dá o caminho e somos nós que temos que caminhar.

BABALORIXÁ PAULO D´OXOSSI

PRESIDENTE